Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DEIXO-TE

Já perdi a conta de quantas vezes segurei o Mundo dos outros e deixei o meu cair. Já perdi a conta de quantas vezes fiz tudo o que podia e mais do que devia em relação aos outros. Já me pus no lugar do outro e não foi recíproco. Já inventei desculpas a mim própria que leva à falta de compaixão do outro lado. A quem não aconteceu? Como tudo na vida acaba, a paciência e os limites também. A pessoa cansa-se da falta de respeito da outra parte por isso deixar ir é o maior de ato de amor próprio que existe. Não podemos segurar quem não quer estar a nosso lado. Quem não quer a nossa companhia. Porque no amor, primeiro é o próprio e depois o recíproco. Se não existe esse amar de volta, uma pessoa sozinha não consegue levar o barco pelos dois. Não é egoísmo, é saber dizer não aos outros para dizer sim a nós próprios. Por isso deixo ir. Porque devemos soltar o que não nos mantém ancorados.

ELES

04ce5436f7bfcf842c567e62c09c3def.jpg

Só a eles diz respeito o que sentem e que tipo de relação querem chamar. Só a eles sabem a quem se justificar. Só a eles sabem o que querem ou não fazer. O que querem ou não partilhar.
 Têm a capacidade de se sentirem livres quando estão juntos. São eles próprios. Partilham segredos, experiências, sonhos, vontades. Têm a sua própria vida, afastados, porém quando há intimidade ninguém diria que não precisam um do outro. Eles não precisam. São felizes como são e quando querem estar juntos, estão. Porque só a eles diz respeito.
 As pessoas rotulam tudo e tudo tem que ter um significado. E que tal começarem a deixar os julgamentos e deixar cada um viver a sua vida da maneira que entender?
 Quando estão juntos, não há mais ninguém, nada importa mas conscientes que têm outras realidades. Não dependem um do outro e independentes, incentivam um ao outro e apoiam-se. Há melhor do que isso? São um do outro mas não complicam pensando no que são. Eles sabem-no e nada mais importa.
 Até quando vais deixar de fazer a tua vida com o que os outros vão pensar? Sê feliz com quem já sabes que és feliz contigo própria. Porque o outro não te completa se já o és. Apenas te acrescenta.

APRENDE A DIZER NÃO

Não queiras estar sempre presente para quem és um "às vezes" de alguém. Não queiras dizer que sim a tudo quando realmente é um não que queres falar ao Mundo. Não estejas sempre disponível para quem não tem tempo para ti. Não queiras deixar de voar só porque alguém não te ajudou a levantar vôo. Não queiras deixar de amar só porque alguém faz parecer que o amor é difícil. Não percas a tua essência, não te diminuas para caber no Mundo dos outros. Não tenhas medo de fazer por ti, por amor a ti. Tu que fazes mais do que podias e mais do que devias. Se o fizeres, vê se não és a única a lutar pelas coisas. Se for, não és tu que estás errada.

PRIORIDADES

Chega uma fase na vida em que definimos como gerir o tempo. O que vale a pena e o que não vale. O que é prioritário e o que não é. O "deixo para depois" não existe. A pessoa faz na hora hoje já não faz porque aparece um obstáculo. Um outro assunto e já não é feito. O que vale a pena é o que tu acreditas que vale a pena lutar. Primeiro por ti e para ti. O que te faz realmente feliz? O que te preenche? O que te motiva? As respostas estão dentro de ti. O trabalho é de dentro para fora. Não vale a pena procurar respostas no mundo externo. O que é prioritário? Tu também o sabes. O que fazer e com quem fazer. Porque ninguém é ocupado o dia todo e há sempre tempo. Basta a pessoa querer, esforçar-se e os resultados falarão por si.

MAIS DO QUE PENSAS

Quero-te. Acho que isto diz tudo. Queres que sejas mais explícita? Sabes que sempre gostei de descrições. Leva-me aos sítios com pormenores. Quero-te ao meu lado não só pelos momentos felizes mas também para partilhar as dificuldades do dia a dia e enfrentar as situações com resiliência. Quero-te numa sexta feira para uma noite louca de amor com tudo a que temos direito bem como num domingo preguiçoso com pequeno almoço partilhado e um duche partilhado. Se é demorado, seguimos para a banheira, enchê-la de espuma e velas perfumadas. Só saímos de lá quando a espuma tiver evaporado. Porque o romance e o erotismo andam de mãos dadas e não há nada que não queira experimentar contigo. Quero partilhar sonhos, memórias dividir tristezas e angústias. Quero passear, quero não fazer nada contigo, quero partilhar um silêncio porque está tudo dito. Quero saber de cor os teus sinais do corpo, ler-te corporalmente e sentir-me como nunca senti quando estás ao meu lado. Quero-te. Verbo pequeno que diz tudo o que sinto. E às vezes ainda é pouco.

DIZER TUDO

Como escrever o que te digo sempre? Hoje escrevo para substituir os gestos que te faço para saber o significado. Nada melhor do que uma declaração de amor no teu dia de aniversário. Melhor do que a declarar é poder viver estes momentos contigo. Digo que te amo mesmo quando não falo. Quando puxo a manta quando adormeces no sofá e beijo-te na testa; quando oiço-te com atenção a contares-me o teu dia e faço perguntas e respondes-me com entusiasmo; quando afago-te cabelo enquanto vemos um filme; quando dou-te a mão quando andamos pela rua; quando partilhamos o chapéu num dia de chuva; quando te sorriu ao vermos o pôr-do-sol; quando acordo primeiro do que tu e vejo-te a dormir; quando tiveres a trabalhar no quarto e sorrio de orgulho que tenho por ti. Como vês não altura em que não te ame. Eu sei que nunca duvidaste. E ficas a saber que o meu corpo também nunca duvidou. Amor sabemos que não é sítio para descrever esse pormenor. Essa parte da história. A nossa história.

MULHER INDEPENDENTE

9c48b32d0845b723795b680670d31dc7.jpg

Orgulho. Na minha opinião é o adjetivo que melhor qualifica a independência da mulher. A mulher também é independente sendo solteira ou casada. Porque a mulher não deve perder a sua identidade. A mulher é mãe, filha, tia, sobrinha, amiga, vizinha. É sim. Porém antes de tudo isto, ela é ela própria. O resto do Mundo pode esperar. Porque para se preparar e estar disponível para os outros, tem de estar disponível para ela própria. A mulher não é só motivo de orgulho devido à sua independência. Ela vota, faz o seu próprio spa em casa, cuida-se (por dentro e por fora). Tem de haver amor por si, respeito, capacidade de dizer "não" a todos, incluindo a ela própria, estabelecendo limites.
 A mulher é independente, motivo de orgulho, se aos 26 anos tiver uma empresa ou estar noiva. Aos 30 anos, estar solteira ou casada, morar em casa própria. Aos 40 anos pode querer viajar pelo Mundo. As crenças da sociedade é que por vezes desvalorizam a mulher. Se está solteira "olha que não estás a ficar para nova" ou "na minha altura, eu já..."; se casa, surge a pressão dos pais e sogros dizendo "agora que venham os netos!". Há a primeira criança, surge o comentário "agora é o segundo!". Há a decisão de terem dois filhos, o discurso do costume "à terceira é de vez!" NÃO! CHEGA! Ter filhos é escolha exclusivavamente da mulher ou do casal. Ninguém tem nada a ver com isso! Só a estas pessoas dizem respeito. A mulher não nasceu para ser "uma máquina de fazer bebés". E se a mulher ou o casal não puderem ter filhos? Só eles sabem os processos que têm de fazer: tratamentos e luta contra o tempo.
 Têm o mesmo valor a mulher mãe, empresária, mulher em todas as profissões e mulher desempregada. A mulher tem o direito de receber o mesmo ordenado que o homem. Já vai o tempo em que a mulher tem de ficar a tomar conta da casa enquanto o homem trabalha! Homens, não é melhor terem a vosso lado uma mulher que vos escolheu por se amar a si própria e a vós do que escolher-vos por ter medo de ficar sozinha?
 A mulher sente-se livre porque tem a capacidade de ser ela mesma: mostrar as suas capacidades e testar os seus limites. O seu lugar é onde ela quiser. É dona de si e do seu corpo. Primeiro, ela tem prazer de si, gostar de si. Não é egoísmo, é amor próprio. 
 Que este dia sirva para relembrar que a mulher que é independente brilha mais e é motivo de orgulho. Para si própria e para as que conhecem.  
 E tu, já te orgulhaste da mulher que és?

ENCANTADA

38bdc034e92f55eead33345eea761f2e.jpg

Encanta-me o simples. A elegância do "menos é mais". A magia da simplicidade porque é sincero, calmo e foi pensado sem ser espontâneo. O espontâneo também tem o seu encanto. É instintivo.
 O simples é pensado sem grandes voltas para chegar ao objetivo/lugar final.
 A vida é simples, nós é que complicamos. Se eu gosto, assumo. Se tenho saudades, ligo. Se errei, peço perdão. Se não gosto, digo. Se gosto, ainda melhor digo. Temos que manifestar as nossas emoções/sentimentos porque não vamos adivinhar o que o outro se vai sentir. Se não controlamos os nossos pensamentos, como podemos controlar o das outras pessoas?
 Encanta-me o ser direto: mostra capacidade de mostrar decisões, de saber o que quer e o que não quer.
 E tu, sabes o que queres e o que não queres?
 Que esta pergunta sirva para refletirmos para aprendermos a manisfestar-nos sem medos. Porque o tempo passa e as coisas ficam por dizer.
 Começa hoje a encantar-te com a simplicidade e vais ver como a simplicidade é suficiente.

NÃO FALES

66b78eab100069af4389eb2ca0df08dd.jpg

Quem nunca ouviu a expressão: "Calado és um poeta"? Pois bem, esta expressão serviria para respondermos a algumas pessoas, certo? Há quem interprete como uma afronta, com o pensar que a outra pessoa está chateada ou zangada. No entanto, há momentos que não é necessário haver diálogo. Porque tudo o resto está lá: o momento, os gestos, o meio envolvente, a linguagem corporal e o diálogo não quer dizer nada quando o silêncio é tudo. O silêncio incomoda muita gente mas também ajuda. Como? Dando dois exemplos muito simples e de certeza que já aconteceram pelo menos uma vez. Como as pessoas gostam das boas notícias primeiro, (quem não, não é?) começemos por ela: duas pessoas a assistirem a um pôr do sol. Aquele momento de final do dia, mostra-nos que mesmo um dia menos bom, tem um lado bonito que podemos observar e agradecer. Pelas dádivas que temos e como enfrentamos as dificuldades com resiliência. As pessoas não falam, agradecem por estarem ali, juntos a partilharem aquela experiência enriquecedora para ambas que lhes toca individualmente e em conjunto. Acham que é necessário falar aqui? Pois eu acho que sabem a resposta. 
 Outro exemplo é quando uma pessoa está triste e a outra lhe pergunta o que se passa. A primeira não responde e acaba por começar a chorar porque sabe que pode mostrar vulnerabilidade porque a pessoa a seu lado preocupou-se. A segunda percebe que inicialmente esta não quer falar, mas mantém-se a seu lado. Olha-a nos olhos e até lhe pode dar a mão ou o abraço. A pessoa terá o tempo que for preciso para se recompor porque não está sozinha. Tem alguém que a escutará, sem julgamentos.
 Se o teu discurso também magor alguém, não fales. Porque há pessoas mais sensíveis do que outras. Porque não é o que dizemos ao outro, mas sim a maneira como o dizemos. E as palavras magoam. E as pessoas têm memória. Por isso, por vezes, fala de outras maneiras sem ser com a voz. Tens o corpo e várias formas de comunicar. Se o diálogo não for o melhor, pensa noutra alternativa. Mas não deixes de comunicar.

CASA

2b1baf678b83aa63cde8da1e4bb6aa07.jpg

O quanto gostamos de ter a nossa casa limpa? Asseada? Cuidada? Organizada? Livre de sujidades?
 Penso que responderias "gosto muito" ou "não vivo sem organização."
 E que tal começares a pensar assim contigo própria? Sobre teres uma mente com todas estas características. Pois é no teu corpo onde vives. É um templo que devemos manter respeitado e limpo de quaisquer angústias ou desorganizações. Também é na tua mente que vives. Cuida dela e sê gentil com ela. Escolhe amar-te e ao fazeres-lo não irás desrespeitá-la. 
 Sabes quando falamos para os nossos familiares e amigos de maneira simpática e quando eles estão com pensamentos negativos ou à procura de respostas? Nós apoiamo-los e dizemos palavras amigas e de consolidação. Porque não fazes isso contigo principalmente? Alimenta-te de positividade e trata da tua mente e corpo como ninguém, porque tu és a tua melhor amiga. É contigo própria que acordas e deitas. És tu que vives, ninguém fá-lo por ti. És tu que ages. Que tomas decisões.
 Quando essa casa, a tua casa estiver como deve ser (com muito trabalho, disciplica, foco, amor próprio), aí deixas entrar as pessoas na tua casa. Porque o segredo é primeiro o amor próprio, e depois o recíproco. Deixas os familiares e amigos aproximarem-se e saberás escolhê-los bem. Sabes porquê? Porque te amaste primeiro e então ensinaste os outros como tu te amas. E quando amares o outro, não te esqueças de amar a ti primeiro. Porque quando o outro partir, és tu que te manténs.