Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

EU, TU E O OCEANO

Chegaram os dias quentes e com eles as noites longas. Nos dias quentes disfrutamos na praia. O sol a aquecer e a pedir um mergulho no mar. O contraste de temperatura até arrepia e faz rir de prazer. Beijamo-nos e damos mergulhos deixando o mar enaltecer a nossa alma. Regressamos ao areal de mãos dadas e trocamos sorrisos. Dás-me um abraço e mergulho nos teus olhos onde me dizem tanto e às vezes pergunto o que falta descobrir em ti. Ainda bem que há essa magia e cada dia junto a ti, parece o primeiro dia em que te vi. Não foi amor à primeira vista mas não me ficaste indiferente. Agora partilhamos o mar. O que será? Só ao oceano confessamos e em cada onda há amor nosso. Não voltassemos todos os dias ao lugar que nos uniu.

TU

Quando sabemos quem queremos, pode vir este ou aquele que nada vai mudar o nosso pensamento. A nossa decisão. Num mundo onde já há pessoas confusas suficientes, fica perto de quem sabe que te quer. De quem te demonstra. De quem te dá a mão mesmo quando te quer por completo. De quem te toca no pescoço mas anseia pela tua alma. De quem quer partilhar um pôr do sol contigo mas anseia pela Lua para lhe agradecer a sorte que tem pelas vossas almas se encontrarem. De quem quer rir contigo mas é o primeiro dar-te colo quando precisas de um abraço. De quem já é completo mas tu somas, acrescentas algo à sua vida. Porque já era feliz sem ti, no entanto tu fazes enaltecer essa felicidade. De quem te pergunta se estás feliz e tu sorris e beijas como resposta. Beijas mas o beijo começou com uma troca de olhares. É perigoso mas poderoso. Fica com quem te assume e não tem vergonha de mostrar ao Mundo: esta é a mulher que me mostrou que não me devo esquecer quem sou e ainda assim poder amar outra alma tão bonita como a minha. Porque foi preciso curar-nos individualmente para mostrar que somos (ainda mais) fortes juntos. Tu.

BALANÇO

bbfaa4ab7a97786f5ad99dbc265c9634.jpg

Quando vemos as coisas mais tarde, mais claras, apercebemo-nos que estamos em paz e tudo faz sentido: o que sentes, com quem sentes e como isso se irá refletir no futuro. 
 A nossa determinação, o nosso gritar que já chega, torna-nos e faz-nos gente do nosso próprio Mundo. Somos nós que que pomos em prática o que pensamos. Temos sempre opção para escolher porque como já li e ouvi muito bem "não são as nossas habilidades que nos definem, mas sim as nossas escolhas".  Temos luz e escuridão dentro de nós. Todos nós. Mas a decisão de como iremos viver a partir deste momento é que nos define. 
 Os erros e obstáculos fazem-nos crescer como ser humanos e só assim evoluímos para sermos uma melhor versão do que no dia anterior. Saliento, que é a nós próprios que nos devemos comparar. Não ao outro. Porque cada um tem o seu caminho. O seu tempo. Cada um é que escolhe o que quer fazer. Como quer. E se não tens certas coisas ou pessoas ao teu lado é porque assim o Universo mostra-te que vais ter no momento que for necessário teres. Temos de procurar o equilíbrio e ser gratos pela sorte que já temos e por vezes com coisas tão simples que nem damos conta. Deixemos de ser eternos infelizes à busca da felicidade quando a felicidade já está a acontecer e não paramos para pensar: é isto.
Luzes e cores. Aqui e agora. Natureza. Tudo isto remete para um estado de tranquilidade que buscamos sempre parar, quando se tomarmos atenção, está mais perto do que pensamos.
 Para e olha à volta. Temos mais a agradecer do que a reclamar.

REGRESSO

5e68f5b0f5a5ed606814c5e15531b039 (1).jpg

"Há muito tempo que ando no escuro", um verso de uma canção que faz todo o sentido que é o que vemos quando não encontramos respostas ou quando as respostas estão à nossa frente e nós só pensamos em mudar as perguntas. Inventamos desculpas para evitar o sofrimento. Desculpamos o comportamento do outro porque queremos essa pessoa no nosso Mundo.
 Para sairmos do escuro, é extremamento necessário deixar ir. Deixar ir quem mostra que não nos quer ali simplesmente. Deixar ir quem não demonstra interesse de querer na sua vida porque ninguém é ocupado o dia inteiro. Chama-se prioridades e a partir do momento que não estamos nas prioridades dessas pessoas, elas também têm de deixar de fazer parte das nossas.
 Apenas tenhamos ao nosso lado quem mostra vontade, por isso acrescento:
 Saí do teu caminho com enorme vontade de ficar. Saí do teu caminho com a saudade a chamar por ti mas mereço melhor. Não vou procurar ou querer migalhas de alguém que não se dá por inteiro. Porquê? Porque de mim tiveste o todo e não a metade. Mostrei-me vulnerável contando os meus medos e receios e quis celebrar vitórias contigo. Quis mostrar-te que ninguém é feliz sozinho e que juntos poderíamos ser melhores. Não deste nem metade do valor que eu merecia. O que posso fazer mais? Saio do teu caminho por cansaço. Cansaço de lutar sozinha numa tempestade onde não consigo levar o barco sozinha porque é preciso "dois para dançar o tango". Quando deres valor [se deres], vai ser tarde de mais. Nem a minha sombra vais ver porque ela previu primeiro do que eu e saiu a correr à minha frente avisando-me que eu estava a ficar para trás, sem ver o caminho que precisava de continuar. Sem ti. Mas feliz. Porque gostei e gosto mais de mim para continuar a torcer por algo que devia fluir e não ser forçado.

DÁ UM SALTO

Quem não fez já um salto para uma piscina? O que acontece antes? Temos aquele impasse de saltar ou não e acabamos por saltar, com um grito de adrenalina que nos motiva e ajuda a saltar para a água. Quando estamos a disfrutar e a sentir cada gotícula de água, a sensação é de vitória. E se compararmos este cenário simples com o arriscar na nossa vida? Seguir em frente. Fazer por nós e para benefício próprio. Arriscar mais pela nossa felicidade. Por aquilo que queremos. Pelo que mais desejamos. No momento de véspera podemos sentir-nos ansiosos mas é o que nos irá fazer evoluir. É o nosso corpo a ter a sensação positiva de mudança que nos irá satisfazer. É o nosso corpo a ter sensações novas de vitórias. De conquistas. De aceitação de que é o melhor para nós. Temos de viver a nossa vida de acordo com o que nos preenche. Do que nos motiva e não de acordo com o que os outros querem que vivamos. Só nós sabemos e somos donos dos nossos sonhos. Das nossas ambições. Que saltemos com convicção mesmo com um "grito de guerra". Não fiquemos à margem do salto.

PAZ

O que importa é o que te faz feliz. O que te preenche. O que deixa cheia de luz. Agarra o que te leva para a frente e caminha lado a lado ao que te faz calmo. Tranquilo. Não te acomodes só porque só conheces essa realidade. Tu és mais capaz do que pensas. Se não estás bem, muda, não és uma árvore. Não deixes ninguém fazer pensar que a vida tem de ser sofrida. Temos que buscar o que nos motiva e incentiva para sermos um ser humano. Não melhor do que o outro, mas melhor que a nossa versão anterior