Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TOQUES

Não me dês música. Não fales as palavras que dizes se for em vão. Sê sincero. Sempre. O que disseres que faça sentido ao que sentes. Nem de mais nem de menos. Quando as palavras te falharem, demonstra porque por vezes um olhar ou um toque diz tudo. E há situações que não é preciso falar porque o momento deixa de ser mágico. Quando te vejo a tocar, memorizo cada gesto que fazes com os dedos, não para querer aprender mas para ver como és delicado quando tens algo bonito em mãos. Relembro como os teus dedos procuram os meus ou mesmo lembrando os arrepios quando o meu corpo sente a tua pele. Por agora, é a guitarra que sente o teu colo, quando sou eu, o concerto é outro.

NUNCA TE ESQUEÇAS

Tu não és o que a tua voz negativa dentro de ti te diz. Tu não és fraca. Tu não és frágil. Tu não és os teus medos, as tuas angústias, os teus receios. Tu não és os teus pesadelos. Tu não és menos importante do que os outros. Tu fazes falta ao Mundo. Tu és luz mesmo na gruta mais escura. Tu acreditas. Tu és melhor do que foste no dia em só choraste. Tu és o sorriso que ilumina um espaço depois de uma noite sem respostas. Não estavam na almofada que molhaste mas sim dentro do teu coração. Tu tens as ferramentas dentro de ti para seres feliz todos os dias. Não desistas de ti mesmo nos dias de chuva, porque quando menos esperas, aparece o arco íris e relembra-te que o tesouro que está no final sempre foste tu. Tu és amor. Tens o amor dentro de ti. Tu sabes o que escolher. O que te faz bem. Tu és calma. Paz. Tu és o ser imperfeito mais perfeito porque não desistes. Lutas todos os dias. Ergues-te mesmo quando parece que levas o Mundo às costas. Leva apenas o que é leve. Desapega-te da dor mesmo sabendo que ela faz parte mas não te vincules. Porque és uma guerreira. Todos os dias. Nunca te esqueças.

PARTILHAS

a47190da04356b77126c6466b7281da6.jpg

"Nós já demos sinais para não irmos com pressa". Síntese da noite, 
 Um brinde às nossas conversas longas. Demoradas. Falamos de desejos, sonhos e repartimos tristezas e angústias. Tornam-se menos pesadas quando as partilhamos. Mostra-nos que não estamos sozinhos. Que estamos todos no mesmo barco e por isso temos que ser uma boa equipa para enfrentar a tempestade juntos.
 Observamos a Lua Cheia à janela quando o silêncio está no ar. Servimo-nos de mais um copo e trocamos olhares em silêncio. O teu brilho no olhar revela o que queres sem dizeres nada e aproximares-te um pouco mais. Eu sorrio e pressinto que é mútuo. Olhas para a Lua como se de um desejo se tratasse e eu não perco nenhum detalhe teu, vendo o teu cabelo a mexer-se com a brisa que havia no ar e senti o cheiro do teu perfume favorito. Tirei os cabelos da minha frente para contemplar quem tinha à minha frente.
 Aí tu olhaste para mim e aproximaste-te mais, tirando-me o copo da mão e colocando a outra mão na minha cintura. Ambos sabíamos o que ia acontecer a seguir.
 Depois dos beijos, colocaste o braço por cima do meu ombro, viramo-nos para a noite quente de verão que estava. Sabíamos que a noite tinha agora começado. O verão começava a ter mais sentido e havia mais partilhas a fazer. Mas naquele momento, a certeza do que estava ali, dizia tudo quando as palavras não eram suficientes.

ARTE

0b2d0196f32a0ad5851301f5163a60ed.jpg

A arte de viajar por cada página de um livro é impagável. Seja qual for o assunto: desde a conhecimento, passando para auto ajuda, chegando a histórias de aventuras e romance bem como as de mistérios.
 No momento de desfolhar cada folha é uma viagem sem sair do local onde estamos. Permite-nos imaginar cada pormenor. Cada detalhe.
 Já aprendemos com vários temas e mesmo assim quando lemos um livro pela primeira vez, surprendemo-nos sempre. Mostra-nos diferentes pontos de vista quando já pensamos que já sabemos tudo.
 Que tenhamos sempre a sede de adquirir conhecimento, viver novas emoções e conhecer novos enredos para nos tornar-nos mais ricos. A nível pessoal, bem como a conhecer outras vidas, viajar até locais onde nos imaginamos que um dia iremos ir ou até a tornar-nos cúmplices de crimes nunca lidos. 
 
Qual foi o livro que vos marcou mais até agora? O que sugerem? 

ACREDITA

Acredita. Acredita mesmo quando tu duvidas disso. Acredita mesmo quando começas a ouvir uma voz interior. Essa voz que vai te querer diminuir, pôr-te a pensar e a duvidar de ti mesmo. Essa voz vai aparecer em vários momentos da tua vida. Não fiques indiferente mas não te deixas levar por ela. É o teu ego. No entanto a tua alma sabe o que quer. Os desejos mais profundos que tens. A vontade de querer arriscar e conquistar tudo que mais anseias. Os momentos felizes vão te fazer recordar porque não ouviste o ego. Impedia-te ir mais longe. Deixava-te estar apenas na zona de conforto. Não conhecia o corajoso que eras. Que és. E que serás. Mantém a tua saúde mental livre de preconceitos, de obstáculos que te impedem de ser feliz. Chora, escreve, grita e partilha ao mundo o teu sofrimento para que deixe de doer tanto como no primeiro dia. Ao longo do tempo verás como te sentes mais leve, mais forte e mais corajoso. De melhor com a vida. Acredita que vais mais longe todos os dias porque te amas. Porque aceitas os teus medos e angústias mas eles não te definem como pessoa. Fazem parte de ti mas as tuas escolhas são o que te definem. És tu que decides como queres viver. Não culpes o mundo porque o único responsável pela tua vida és tu.