Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DEIXO-TE

Já perdi a conta de quantas vezes segurei o Mundo dos outros e deixei o meu cair. Já perdi a conta de quantas vezes fiz tudo o que podia e mais do que devia em relação aos outros. Já me pus no lugar do outro e não foi recíproco. Já inventei desculpas a mim própria que leva à falta de compaixão do outro lado. A quem não aconteceu? Como tudo na vida acaba, a paciência e os limites também. A pessoa cansa-se da falta de respeito da outra parte por isso deixar ir é o maior de ato de amor próprio que existe. Não podemos segurar quem não quer estar a nosso lado. Quem não quer a nossa companhia. Porque no amor, primeiro é o próprio e depois o recíproco. Se não existe esse amar de volta, uma pessoa sozinha não consegue levar o barco pelos dois. Não é egoísmo, é saber dizer não aos outros para dizer sim a nós próprios. Por isso deixo ir. Porque devemos soltar o que não nos mantém ancorados.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.